Lia Drumond

É só um blog…

Pra falar a verdade

with 2 comments

Não sei se eu realmente percebi
Nem sei quando isso começou
Uma mania de estar quase só
Um querer apenas alguém
E mais ninguém…
Sei me relacionar, às vezes…
Sei ser acessível, como explicou Saint Exupéry
Exatamente desse jeito
Mas, me colocar ao alcance,
Não significa estar lá realmente…
Mania de abstrair enquanto as pessoas falam
Impaciência e vergonha dela
Ser e sentir o vendaval
Por que esse gosto?
Quem me ensinou a amar o silêncio?
Dizem que é como me sinto mais protegida
Dizem cada coisa…
Ninguém sabe ser eu, nem eu sei
Apenas somos…
É como quando eu era criança
Mas, quando eu era,
Toda verdade que dizia
Era só mais uma gracinha

Written by Lia Drumond

dezembro 12, 2006 às 9:59

Publicado em Versos

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Este teu lay out é show de bola. Lembra muito um cobertor chinies de seda que vi em uma loja de gente fina. Se você é a pessoa do poema, esta pessoa sou eu também. Vamos ter que quebrar o ser só para tirar na porrinha quem é a mais só.

    Obrigada pelas visitas, Lia.

    tina oiticica harris

    dezembro 12, 2006 at 15:11

  2. É verdade mesmo.

    Anonymous

    janeiro 15, 2007 at 23:42


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: