Lia Drumond

É só um blog…

Amor não machuca…

with 4 comments

Fisicamente, quero dizer. Não entendo mulheres que apanham e continuam apanhando, não largam quem bate, não denunciam, não reagem… Não sei se sinto pena ou raiva. Não acho que mulher alguma seja digna de pena. Talvez algumas… Parece doença, sei lá. Não acredito que o amor por alguém possa se maior que o amor próprio,  dignidade. Nelson Rodrigues dizia que mulher gosta, acho que provocamos e testamos a força masculina, mas a coisa tem limites sadios. Uns tapas na bunda numa hora de… é, foda, é uma coisa, outra coisa é a mulher parar no hospital com suspeita de traumatismo craniano e fratura na costela. Não sei se eu deixaria vivo um homem que me fizesse uma coisa dessas… Testar a força do homem deve ser uma maneira, talvez inconsciente, de ver o quanto ele pode proteger a mulher e uma possível família. Mulheres, geralmente, não são “fáceis”. São bocudas, provocadoras, manipuladoras, chantagistas emocionais, dramáticas, espertas, exageradas, teimosas, desconfiadas, inconstantes. Mas nada justifica usar violência para se afirmar ou se sobrepor. É uma puta covardia, aliás.

Claro que homens são mais fortes, pelo menos fisicamente, pelo menos enquanto não tivermos superpoderes. Tenho o maior nojo desses caras… E medo, também. Não só por mim, mas pelo futuro. Um cara que bate numa mulher está errado, uma mulher que apanha é uma vítima, se ela se sujeita é problema dela. Mas, e os filhos? Algumas mulheres dizem que agüentam pelos filhos, eu não acredito muito. O exemplo de violência no desenvolvimento dos filhos talvez seja muito pior que uma separação, uma ausência. O filho pode crescer e achar que tudo bem bater em mulher, e a filha pode crescer e achar que tudo bem apanhar. Até que aconteça uma tragédia, tudo bem. Isso é um ciclo triste, de falta de auto-estima e tristeza. Histórias tristes e cheias de traumas que já ouvi e vi me fazem duvidar da nossa evolução, claro que todos temos momentos de raiva e explodimos ocasionalmente, mas a violência doméstica, que acontece em maior ou menor escala em todos os lugares, me faz achar que falhamos em conviver, compartilhar a vida. Um dia, não lembro quem, mas alguém que me disse que animais brigam por que não sabem conversar…

Musica pra elas: Respect – Aretha Franklin

Written by Lia Drumond

outubro 14, 2008 às 9:14

Publicado em Contos

Tagged with ,

4 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Puta covardia mesmo! Mais já foi pior, as coisas estão mudando.

    Teus textos são perfeitos.

    Bjos!

    Fernanda

    outubro 14, 2008 at 10:40

  2. Tem mulher que aprende o amor com violência, pq era assim que o pai se comportava. Elas acabam achando um espancamento corresponde a uma pisada na bola…
    É triste, mas é verdade.
    bjs

    elaine

    outubro 15, 2008 at 2:46

  3. Qualquer tipo de violência é um absurdo. Acho um absurdo e também uma covardia essa situação – Homem bater em mulher, bater em criança. “Se eu fosse rei, baixava uma lei – homem que bater em mulher não é homem!” Beijo Lia, estou com saudades. Até breve,

    R.Vinicius

    R.Vinicius

    outubro 15, 2008 at 11:55

  4. “Mulheres, geralmente, não são “fáceis”. São bocudas, provocadoras, manipuladoras, chantagistas emocionais, dramáticas, espertas, exageradas, teimosas, desconfiadas, inconstantes.” Não acho que não ser fácil é coisa de mulher, o ser humano em si não é facil, independente de ser homen ou mulher. E no mais, se o homem não entende ou compreende a mulher que tem, é melhor cair fora e partir para outra do que apelar para agressão.
    Agressão é sempre perder a razão. Não suporto essas situações também, são repugnantes.

    Valeu. =)

    Rogério Marçal

    outubro 16, 2008 at 9:28


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: