Lia Drumond

É só um blog…

O hábito da criação

with 3 comments

A dádiva da criatividade, a inspiração que motiva o fazer, capacidade de inventar. Todos têm isso, só depende do estímulo para aparecer. E tem como ampliar, é só variar o cardápio de vida sempre que possível. Permitir-se viver experiências, buscar novos pontos de vista sobre o que acredita ser o certo, questionar(-se), mudar(-se). Cada pessoa de um jeito, algumas por necessidade de sobrevivência, algumas por vontade de expressar qualquer coisa, todas pode(ria)m criar. É gostoso ver o que criamos, é bacana quando agrada alguém, mas o importante mesmo é funcionar, usar as habilidades que nos tornam seres inteligentes. E expandí-las é questão só de prática. Todos sabemos que tudo isso que eu disse é óbvio, mas sinto que falta ousadia na criatividade em geral. Talvez só na minha criatividade…

Não sei se é o caminho de buscar vários estímulos e estilos de expressão, mas não consigo definir qual é a minha. Insisto em ser plural, isso frustra o aperfeiçoamento. Não considero muito bom quase nada do que faço. Algumas cagadas, coisas por acaso que saem muito melhores do que se eu tivesse planejado, alguma facilidade para aprender certas coisas. Será que dividir a vontade em diversas formas de expressão diferentes torna tudo mais medíocre, mediano? Eu danço, mais ou menos… Fiz ballet e jazz e sempre tive ritmo pra me mexer, ensinei meu irmãozinho a dançar rock dos anos 60 e sou apaixonada pela expressão corporal. Não quis me dedicar totalmente. Pinto, como eu pinto. Pinto painéis e telas com personagens inventados ou existentes de mangás e animes, alguns amigos gostam, ninguém teve coragem de falar na minha cara que odeia minhas pinceladas, mas não consigo me dedicar apenas aos traços. Escrever, essa paixão exige bastante dedicação e disciplina para não abandonar a estória na metade. Quem me lê há algum tempo sabe que tenho mania de deixar pela metade idéias que poderiam ser desenvolvidas e concluídas.

A arte é apaixonante e só vejo nela a expressão livre, mas não é a única forma de criar. Meu idealismo quer criar com tudo, quer mudar o mundo, quer ser herói. Mesmo que tenha de seguir regras, mesmo que haja limitação, a criatividade é exatamente superar limites. Na arte não existe limite. Criatividade é lidar com a realidade transformando-a, de preferência, em algo melhor. E resolver um problema, um conflito, uma situação embaraçosa com criatividade não é muito fácil. A realidade nem sempre é tão inspiradora, acolhedora e possível quanto a arte. Por isso que está certo o ditado “Viver é uma arte”. E todo mundo usa a criatividade na vida, pro bem e pro mal. Speed porco existe em todo lugar. A pessoa é criativa ao resolver ou causar um conflito, a necessidade força a criação. Talvez seja por isso que não consigo ousar:  não consigo ver a necessidade de e, portanto, evito a fadiga. Sigo quase criando, quem sabe até inspirando, quem precise mais do que eu…

1187116304_ZeAnimeGirl

Música de hoje,  celebrando nossas semelhanças, por que no fundo, no fundo somos todos caveiras – Bones – the Killers

Written by Lia Drumond

julho 29, 2009 às 14:32

Publicado em É com a Lia, Brisas

Tagged with ,

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Lia…
    …eu também tô andando pela mesma trilha, pelo mesmo acorde disonante. Me sinto criativo, minha cabeça escreveria um livro por dia se não fosse a preguiça. Eu tenho vários começos, poucos meios e nenhum final. Algumas canções eu finalizo, mas em sua maioria são modificadas a cada apresentação pelo simples fato de eu ter preguiça de escrever. Mas eu sou criativo pra mim primeiro (ou talvez só pra mim) depois pra quem quiser ouvir…

    “Sigo quase criando, quem sabe até inspirando, quem precise mais do que eu…” É o seu “Quase criando” já me deu uma letra… Continue “quase criando” tão lindamente seus textos que eu vou tentar “quase compor” minhas canções… Te entendo perfeitamente, sofro igualmente… Mas a criação é assim, é tão solitária particular e única que chega a ser um mistério.

    Beijos Linda Lia…

    SEMPRE EM FRENTE!

    Genilson

    julho 29, 2009 at 20:34

  2. Escreve um texto bom desses e vem me dizer que está sem criatividade…

    Liado

    julho 30, 2009 at 9:21

  3. Tb ando criando e não concluindo muita coisa, acho que isso é um sentimento geral. Agora digo uam coisa minha criatividade não é um décimo da sua.

    Rafael Vidal

    julho 31, 2009 at 10:39


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: